domingo, 30 de junho de 2013

MEU PAI (Este dia. Há um ano atrás.)



“Filho, ontem foi um dia triste.
Hoje é um dia triste e é assim que vai ser…

Ontem o vovô foi encontrar com a Bisa e com o tio lá no Céu.
O coração da mamãe está triste. Muito triste.
Mais uma mudança, filho.
Dessa vez, pra sempre.

Mas, hey! PRA SEMPRE vão ficar todas as belas lembranças que estão a povoar a minha cabeça e o meu coração. E uma das últimas lembranças que eu vou ter é a do vovô perguntando à vovó sobre você. Dele vendo fotos suas. Vovó contou que foi uma dia muito feliz.

Vovô foi encontrar com eles e eu penso em você porque quão mágico e maravilhoso teria sido o encontro de vocês. Se você pudesse crescer com ele, como eu cresci. Se você pudesse contar as suas experiências, pedir e receber conselhos. Pois que vovô era sábio. Gostava de gente. Conhecia gente. Respeitava gente. Vovô me ensinou a ser quem eu sou.

Enquanto você cresce, eu espero ter a oportunidade de te contar histórias… das histórias que ele me contou.

Vovô foi um Super-Pai pra mim, filho.
O melhor que eu poderia ter tido.
Vovô me deu todo o seu amor.
O maior amor que eu poderia ter recebido.

Mamãe agradece ao Papai do Céu por todos os momentos que a gente viveu.
Por este sentimento de admiração, de respeito, de gratitude, dentro do meu peito.
Sem ele, filho, eu não poderia e não saberia ter chegado aqui.

E, sem ele, a Vida vai ser diferente.
Sem ele, o coração da mamãe vai bater diferente.
PRA SEMPRE.

Filho, eu vou contar pra você…

Te amo.
Sua mãe.”